segunda-feira, 30 de abril de 2012

O OURO DE OFIR (PARTE O1)

      POR VITOR MELO

      Nossa sociedade está lotada de pessoas desorientadas, duvidosas e cheias de lembranças ruins, traumas e problemas que enfrentaram devido a algum motivo. Muitos recorrem à medicina, a psicologia ou as religiões para resolver o problema, quando na verdade o Todo Poderoso, Jesus Cristo, está fazendo um convite glorioso como esse:
       “Reconcilia-te, pois, com ele e tem paz, e assim te sobrevirá o bem. Aceita, peço-te, a instrução que profere e põe as suas palavras no teu coração. Se te converteres ao Todo Poderoso, serás restabelecido; se afastares a injustiça da tua tenda e deitares ao pó o teu ouro e o ouro de ofir entre as pedras dos ribeiros, então, o Todo Poderoso será o teu ouro e a tua prata escolhida.” (Jó 22. 21-25
       Até aqui, Deus, através da Sua Palavra, está fazendo um convite onde à fé e a coragem é fundamental, pois envolve o sacrifício. Se realmente um indivíduo deseja se converter a Deus para ver o Seu poder em sua vida é necessário deitar ao pó o teu ouro e o ouro de ofir entre as pedras dos ribeiros, ou seja, é necessário dar tudo de mais valioso que se possui, a vida, para provar o desejo de mudança de situação.
       Deus, Jesus Cristo e o Espírito Santo só podem fazer a Sua obra na vida daqueles que se sujeitam usando a fé. Muitos têm fé para pedir, mas poucos possuem fé e coragem para sacrificar, isto é, para deixar tudo e fazer do Todo Poderoso o Primeiro de suas vidas.
       Se você jogar uma coisa dentro de um ribeiro jamais vai poder tê-la de volta, pois a correnteza é forte. O ouro de ofir é uma das qualidades de ouro mais valiosas que existe, portanto somente aqueles que estavam dispostos a pagar o preço do SACRIFÍCIO tinham a coragem para realizá-lo.
        Somente aqueles que têm essa qualidade de fé, a fé que sacrifica, conquistam as bênçãos provenientes da fé. Digo isso por experiência própria, porém o grande problema é que muitos são covardes e só sabem pedir e não sacrificar. São “cristãos” emotivos e para esses não existem bênçãos e nem Salvação, pois o justo viverá pela fé e não pelos sentimentos do coração.
      Continua na próxima postagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse espaço é reservado apenas para debates sádios a respeito do tema expresso acima. E-mails com dúvidas, sugestões, testemunhos ou pedidos de orientação podem ser enviados para vitorgmel1996@gmail.com

Para entrar em contato, acesse também facebook.com/vitormeloblog